29/02/2016

Cris Komesu | Mesa Brasil

0 comentário(s)

Menos desperdício, mais solidariedade

Na AME Amoroso, instituição que atende 352 crianças na região do Jabaquara, em São Paulo, são quase cinco da tarde, hora do jantar dos pequenos, antes de voltarem para casa – para alguns, também hora da última refeição que terão no dia. No cardápio, sopa com carne, legumes e macarrão. Para a sobremesa, mamão. Ao verem os pedaços chegando, pratinho em pratinho, até a mesa do refeitório, as crianças dificilmente imaginariam o caminho que a fruta percorreu até ali.

Ed -IMG_5194

Doação do distribuidor Dallas São Paulo, os mamões haviam sido selecionados na manhã daquele mesmo dia pela equipe do Mesa Brasil, no galpão da empresa, na zona oeste da cidade. Apesar de maduros e em perfeito estado de consumo, não encontraram compradores no complexo processo de distribuição da fruta em bancas e supermercados. “Vários fatores geram ‘quebras’ (perdas) no processo. Depende da quantidade da mercadoria que recebemos dos produtores, o grau de amadurecimento das frutas, o clima, a demanda do consumidor nos pontos de venda, entre outros”, explica Samuel Comim Canavarolli, gestor de qualidade da Dallas São Paulo.

A partir da parceria com o Mesa, desde janeiro, os mamões que não são comercializados são doados diariamente e vão alimentar quem precisa. Até agora, já foram doados quase 40 mil quilos de mamão formosa, que chegaram a 106 instituições sociais atendidas pelo programa, alimentando mais de 25 mil pessoas.

Ed -IMG_5061

Para a Dallas, o que antes era perda, virou ganho social. “Para nós é uma grande satisfação saber que, em vez de somar ao desperdício no Brasil, estamos fazendo o nosso produto chegar à mesa de quem antes não tinha acesso”, afirma Samuel.

O gestor conta que hoje, cerca de 99% do que é doado pela empresa é destinado ao Mesa Brasil. De acordo com ele, o que permite o sucesso da parceria é a logística perfeita: “Com o Mesa, não há falhas e a equipe está estruturada para o nosso porte. O programa vem até o galpão no momento em que está vazio e faz toda a seleção sem afetar a operação da empresa. E ainda não tenho os custos que teria com o descarte”.

Ed -IMG_5053

Ganha o doador e ganham as instituições. “Procuramos oferecer frutas às crianças sempre no café da manhã e à tarde, além de sucos naturais, mais saudáveis. Mas hoje em dia as frutas estão caras, por isso as doações são muito importantes para a nós”, conta Sueli Gaspar, gerente do CCA São Benedito, que atende 180 crianças de 6 a 14 anos e onze meses. Assim como a AME Amoroso, essa foi uma das quatro instituições visitadas pelo caminhão do Mesa do Sesc Interlagos naquele dia. Também fizeram parte do roteiro de doações a AMAS Jabaquara, que recebe 120 crianças e adolescentes de 5 a 17 anos, e o albergue Abecal, que abriga diariamente cerca de 150 pessoas em situação de rua.

Acompanhamos a equipe do Mesa durante um dia inteiro, da coleta à distribuição; confira:

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios