18/07/2016

Cris Komesu | Mesa Brasil

0 comentário(s)

Sem desperdício; com criatividade

Ela viu o Mesa nascer, lá nos idos de 1994, quando o programa ainda se chamava Mesa São Paulo. “Eu já dava oficinas no Sesc Carmo e me convidaram para conhecer e participar do Mesa. No início, eram apenas cinco instituições sociais atendidas. Agora olha só: está presente no Brasil todo!”, conta Ana Maria D'Angelo, chef de cozinha e voluntária do Mesa Brasil há 22 anos.

Nesta semana, Ana passou pelo Sesc Carmo para falar sobre um tema que vem trabalhando ao longo de todos esses anos: o aproveitamento integral dos alimentos. Mais que uma aula de técnicas, ela trouxe dicas para inspirar o dia a dia na cozinha. “Não estou aqui para ensinar vocês a cozinhar. Isso vocês já sabem fazer bem. Quero passar a ideia do aproveitamento, da criatividade”, reforçou ao falar para as cozinheiras das instituições sociais cadastradas.

IMG_7170-2


Criatividade que é essencial ao receber as doações do Mesa Brasil, que variam de acordo com os alimentos coletados nas empresas a cada dia. Ao utilizar diferentes ingredientes e modos de preparo, aproveitando partes não convencionais dos alimentos, a alimentação torna-se mais diversificada, nutritiva e saborosa.

Durante a oficina, a chef preparou duas receitas presentes no livro Sabor sem Desperdício, lançado pelo Mesa neste ano. A primeira, o Refrigerante caseiro, trouxe uma alternativa mais saudável para a bebida industrializada, usando suco de cenoura, limão e cascas de laranja (veja  a receita completa aqui). O resíduo da cenoura batida transformou-se na base de um saboroso patê, que também pode aproveitar as ramas e a carcaça de peixe (confira a receita).

IMG_7181

Pratos


Outra alternativa mostrada para o aproveitamento da cenoura é o preparo de um pão, também preparado com as ramas, e que foi servido com o patê e o refrigerante, para a surpresa das cozinheiras: “Parece refrigerante de verdade!”; “Vou fazer esse pão na semana que vem!”; era o que se escutava no burburinho durante a degustação.

Para finalizar, ainda teve sobremesa: um pão de mel com aproveitamento integral da banana, cujo preparo foi exibido em vídeo (assista aqui). Ao final, as participantes pediram dicas, compartilharam suas experiências e a chef continuou a inspirar: “Usem o que tiverem na despensa, não precisa jogar nada fora! Com um pouco de farinha, o patê pode se transformar em farofa ou até em cuscuz. O peixe pode ser substituído por um frango assado que sobrou do dia ou outros legumes”, sugeriu. Para ela, o mais importante é evitar o desperdício, uma medida importante para as instituições e para o planeta como um todo. “Ao usar as cascas e talos, não estamos gerando lixo, além de trazer um maior rendimento para as receitas, que também ficam mais nutritivas”, reforçou.

Acompanhe a oficina em fotos:

 

(fotos: Cris Komesu)

Deixe seu comentário

* Campos obrigatórios