O Mesa Brasil

Diariamente, toneladas de frutas, verduras, legumes e demais alimentos não utilizados ou vendidos em locais como feiras, padarias, supermercados, indústrias, centrais de abastecimento e restaurantes vão parar no lixo. São produtos in natura ou industrializados que não têm valor comercial, mas poderiam muito bem complementar a refeição de muitas pessoas. O Mesa Brasil Sesc São Paulo nasceu desse pensamento.

Criado em São Paulo em 1994 e, desde 2003, presente em todo o país, o programa funciona como uma rede de combate à fome, ao desperdício e à má distribuição de alimentos, baseado na parceria entre a sociedade civil, o empresariado e as instituições sociais. Por meio da coleta e da distribuição urbana, a iniciativa doa alimentos que seriam descartados para localidades onde fazem a diferença.

O Mesa Brasil Sesc São Paulo também possui uma frente educativa, oferecendo cursos, treinamentos e oficinas aos funcionários das empresas e instituições participantes. São aulas e palestras que orientam no preparo, armazenamento, aproveitamento integral e diversidade de cardápio — visando, assim, diminuir o desperdício.

 

Hoje, após mais de 20 anos, a iniciativa atende 50 municípios paulistas e arrecada 4,3 milhões de quilos de alimentos por ano. Estes alimentos complementam as refeições servidas a 160 mil pessoas atendidas em 900 instituições sociais. 

 

Tudo isso é possível graças à colaboração de 700 empresas doadoras, que, junto ao Sesc São Paulo, formam uma rede comprometida e empenhada no combate ao desperdício.

Atuação em São Paulo

O Mesa Brasil está presente em 16 unidades do Sesc em São Paulo. Na capital e Grande São Paulo, nas unidades: Carmo, Itaquera, Interlagos, Santo André, Osasco. E no interior e litoral, nas unidades: Santos, Bauru, Piracicaba, São José dos Campos, São José do Rio Preto, Taubaté, Campinas, Ribeirão Preto, Araraquara, São Carlos e Sorocaba.

Você sabia?

O Mesa Brasil foi inspirado em um programa norte-americano. O diretor regional do Sesc em São Paulo, Danilo Santos de Miranda, chegou a estagiar como ajudante de motorista na City Harvest de Nova Iorque para entender o processo de recolhimento de comida em restaurantes e sua posterior distribuição a entidades.